fogo grill

Churrasco nota dez

Tudo que churrasco tem de gostoso, também tem de trabalhoso. Na teoria, é só juntar os amigos, abrir a geladeira e colocar a carne na brasa, mas na prática a coisa muda consideravelmente. Para fazer um churrasco bem feito, é preciso ter espírito de anfitrião e se preocupar com todas as variáveis atreladas.

Apesar da carne ser a parte mais importante, outros aspectos precisam de atenção. Como por exemplo, a música. Não precisa ser DJ, mas uma boa playlist pode mudar a cara do ambiente, deixando tudo mais alegre e animado. A bebida também precisa de uma atenção especial, e para a maioria dos brasileiros, a opção de cerveja extra gelada é imprescindível. Se combinada com a tradicional caipirinha, as chances de sucesso são enormes.

Para preparar a carne não é preciso muita coisa. Uma táboa grande de madeira, uma faca bem afiada e um pegador são suficientes. Mas lembre-se, nada de garfinhos – usá-los para pegar e virar a carne faz com que ela perca líquidos ao ser furada. Para o preparo, os métodos mais comuns são grelhar e assar. A diferença básica é que o grelhado é feito em uma grelha, a cerca de 15 cm da brasa, com um corte que varia entre três e quatro centímetros. Mais finos do que isso pode deixar a carne seca, e mais grosso pode ficar cru no meio. Já o assado é feito no espeto, com cortes inteiros – como picanhas e costelas assadas – e devem ficar a cerca de 40 cm da brasa.

E os convidados vegetarianos não precisam ficar com fome. Quando for receber convidados desse tipo, aposte nos legumes na churrasqueira. Abobrinha, batata, cebola, tomate e pimentões com um pouco de sal, pimenta do reino e azeite sempre rendem aplausos, e até os fãs de carne disputam os pedaços a tapa.